entre cães e índios, uma hashtag inconveniente

"Dança dos Tapuias" - Albert Eckhout

A comparação entre cães e índios, que apareceu nesses meus últimos textos, não é obviamente uma tentativa de traçar uma relação direta entre dois seres vivos tão distintos. Claro que não. Como é que alguém compara cães e seres humanos? Eu achava que não precisava falar isso, mas os dois últimos dias me provaram o contrário.

Pois bem, a intenção sempre foi a de chamar a atenção para as nossas reações diante desses casos da vida real que a gente disfarça de mídia sensacionalista pra poder ver na boa, sem muito estardalhaço existencial. Mostrar como elas, as reações, podem ser desequilibradas e sem fundamento nenhum. Acreditem, eu sou o rei do desequilíbrio. Vocês podem confiar em mim quando eu escrevo a palavra “desequilíbrio”.

Vejamos um outro fator interessante. O lado econômico da coisa. Claro. Já que o desequilíbrio apareceu na conversa. Em rápida pesquisa na internet, eu descobri que o brasileiro, muito bem intencionado que é, gasta anualmente algo em torno de 11 bilhões de reais com mimos para seus animais de estimação. Muitos desses mimos são, vamos admitir aqui, um tanto quanto inúteis. Mas tudo bem, as pessoas ainda têm a permissão de gastar seus soldos da maneira que bem quiserem.

É o livre mercado e o único lugar onde as pessoas são livres atualmente é no mercado.

A humanidade feliz. No mercado.

Uma outra pesquisa, um pouco mais difícil, mas nada que as palavras certas no Google não resolvessem, mostrou-me que o Brasil, a União, o Governo, reservou um orçamento para 2011, destinado para tratar das ditas e esquecidas “questões indígenas”, de exatos R$ 876.646.815,00, montante que nem chegou a ser liquidado integralmente. Quer dizer, apenas 65% deste fabuloso orçamento foi usado para alguma coisa. Então faltou dinheiro. Um dinheiro que estava lá, na verdade, mas que nunca chegou.

Então os índios têm suas terras roubadas na porrada. Então parte do dinheiro reservado para ir adiante com as ações essenciais aos direitos dos povos indígenas não vai aparecer mesmo. Então é isso mesmo, os índios estão sendo dizimados aos poucos.

Um índio gasta muito menos do que um yorkshire para viver. Mesmo assim eles estão morrendo aos montes. Assassinados, doentes, esfomeados.

E tem gente que vê problema em hashtag no twitter.

#BrasileiroGostaMaisDeCachorroDoQueDeÍndio

E gosta mesmo.

Desequilibrados que somos.

[CATO ALBERICO RIBEIRO]

Anúncios
Etiquetado , , , , , , , , , ,

2 pensamentos sobre “entre cães e índios, uma hashtag inconveniente

  1. Gabriel Angra disse:

    Muito bom. Sinto uma vergonha de mim quando paro para refletir sobre essas coisas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: