o brasileiro gosta mais de cachorro do que de índio

A imbecilidade humana não tem fronteiras. As pessoas ouviram falar do indiozinho assassinado, carbonizado com requintes de maldade extrema, se é que existe um tipo de assassinato mais extremo do que a carbonização de uma pessoa viva, enfim, ouviram falar que aconteceu, mas parece que vai ficar por isso mesmo. O povo nem se mexeu. Ao contrário do que aconteceu com o yorkshire.

A situação do índio no Brasil é mais do que precária e, pelo jeito, continuará assim. Índio sofre mais do que cachorro nesse país.

Há anos os números de assassinatos de índios no Brasil mantêm-se inalterados. São 60 índios assassinados no país anualmente, vítimas de grileiros, madeireiros, fazendeiros, capatazes, mineiros, pecuaristas, empresários e, claro, políticos.

Em estados como o Mato Grosso do Sul isso é até comum, por mais bizarro que possa parecer escrever e falar uma coisa dessas.

As pessoas só pararão pra pensar ou indignar-se com o caso do indiozinho, quando o tal vídeo com o registro da brutal morte do curumim aparecer. Aí vai ser aquela bagunça, as pessoas vão acreditar, porque a verdade mesmo é que está todo mundo duvidando que essas coisas acontecem, e não querem nem saber se isso acontece, na verdade, dezenas de vezes por ano.

Como dizem os americanos: shame on you. Shame on you

Google tradutor.

As pessoas viraram uns são tomés do paoco que escolhem no que acreditar, não se importando com as evidências, sinal de arrogância máxima, uma opinião que se disfarça de verdade, porque a opinião é exatamente isso: uma verdade de mentira.

Ou só mentira mesmo.

Então a gente vai precisar de vídeo toda hora pra lembrar das coisas que acontecem no mundo agora? O problema é que, sendo a besta humana um animal de oito ou oitenta, quando aparecem imagens fortes denunciando abusos de autoridade do capitalismo canibal (capitalismo? Vixe, é comunista…), logo brota uma classe de pessoas enojadas com o dilúvio de barbaridades na internet e, muito phynnas que são, logo pedem pra não encherem seus cafés da manhã passados diante do facebook com imagens que as lembrem da merda que é este mundo no qual vivemos.

Só pra não atrapalhar a digestão do meu ovo mexido.

É claro, resta perguntar-nos: se fosse um filhote de fazendeiro branco, qual seria a reação do mundo?

Se não tivesse vídeo pra atrapalhar o café da manhã, talvez nenhuma.

Ah, não. Assassinato de criança rica e branca não precisa de vídeo pra comprovar.

A gente joga a culpa no índio ali.

O horror.

[CATO ALBERICO RIBEIRO]

Anúncios
Etiquetado , , , , , , , , ,

6 pensamentos sobre “o brasileiro gosta mais de cachorro do que de índio

  1. Diana disse:

    A verdade é q tem q existir respeito com seres humanos e animais tb, O que acontece é q a maioria só dá atenção ao q lhe é exposto, não vai atrás preoculpado em saber quem sofre, quem precisa de ajuda, e vivemos assim, em um mundo q o egoísmo, falta de amor e respeito p com o próximo infelizmente está reinando e se está caminhado p o pior a cada minuto q se passa.

  2. Anônimo disse:

    No caso da minha rede social do face, os que comentaram sobre o maltrato do york e de outros animais também publicaram e comentaram sobre o massacre do índio.
    Acredito que és um baita PRÉ conceito o que afirmaste.

    Vejo outra diferença também sobre as duas reportagens…o brasileiro é o tipo de pessoa (ou será que são todas as pessoas?) que gosta de reportagens mais sensacionalistas. No caso do york havia um vídeo demonstrando a crueldade. Nesse caso também vem a preguiça de muitos de ler…

  3. Rosa Belli disse:

    Não sei se índio sofre mais do que cachorro no nosso país. Acho que a situação deles é péssima, triste, desumana, injusta, mas escolhi proteger animais…vem do coração, é mais forte do que eu.

    Faz uma campanha para exigir a resolução do caso… Nós apoiamos.
    Se mexe como a gente se mexe. E olha que nós nem conseguimos muito, viu?
    Um abraço, Rosa

    • Isso mesmo Rosa, concordo com você, até mesmo porque meu coração fala mais alto quando o assunto é animais. Obviamente não é colocando eles na condição de “mais importante”. Meu desejo é que os seres humanos e animais tivessem uma vida digna, livre de tanta violência como existe. Amo os seres humanos, mas ainda assim, escolhi proteger os animais.

      Abraços.

  4. Gislaine Silveira disse:

    Sem sentido o q vc diz….aliás, se brasileiro gostasse tanto mesmo de animal como vc falou aqui, não existiriam milhares de casos de maus tratos, piores até que o do york TODOS OS DIAS e que não são divulgados. Pense antes de escrever algo e sair divulgando. Um mal não anula o outro. Todos os casos de maldade SEJA COM QUEM FOR deve ser divulgado e RESPEITADO. E não generalize. A maioria das pessoas que conheço ajudaram a divulgar o caso. Melhore seu círculo de amizades. Devem ser pessoas que só olham pro próprio umbigo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: