inveja cromática e o sistema imunológico da burrice

Uma falácia que muito me diverte é aquela reação estúpida de fãs alucinados e cegos, que brota principalmente quando você mostra não gostar dos ídolos desses morcegos raivosos, e trata-se daquela indagação que quase sempre vem acompanhada com alguns xingamentos estridentes, coisa típica de gente com preguiça de pensar: a velha acusação de que você só não gosta daquele ídolo divino, por causa da inveja que você tem do sucesso, da grana ou da beleza daquela deidade.

A idolatria é um fenômeno interessante. Ela sempre dá em merda. Mesmo que você use-a para o bem, como algumas religiões alegam fazer – em franca contradição, às vezes, com seus princípios e dogmas mais básicos -, mesmo assim ela acaba em merda, pois a idolatria é uma face mais escura da alienação, que é também e sempre um tatear claudicante no escuro. Uma enganação esquizofrênica como essa não pode ser coisa boa.

Se você não gosta do ídolo de alguém, este alguém, sendo um fã fanático (com o perdão da redundância proposital), só consegue acessar o sistema inunológico de sua burrice e passa a concentrar-se apenas em defender, com argumentos falaciosos, raivosos e impensados, suas próprias opiniões e crenças sobre o que é bom ou não e, consequentemente, defende loucamente aquela pessoa que nunca saberá de sua existência e que, na maioria das vezes, apenas FINGE preocupar-se com com seus fãs. É claro que essa “preocupação” é apenas uma proteção do lucro. É avareza disfarçada de boas intenções.

Sempre desconfiamos de políticos, corporativistas e policiais, mas dificilmente desconfiamos de um artista. Se você acha que não existe um artista que se aproveite dessa boa fé, então você conhece muitíssimo pouco da condição humana. Ou deve ter 12 anos de idade.

Eu não vou entrar em minúcias filosóficas sobre o que é a inveja, já que eu não faço a menor ideia do que seja isso. Nem saberia por onde começar. Mas a gente pode brincar de espelho e rebater as acusações de inveja com a mesma burrice, acusando as ferozes idólatras de inveja também, principalmente quando elas despejam toda sua bílis confusa pra meter o pau em artistas novos que podem estar tirando o brilho de seus deuses privados, esses altares esquizofrênicos de suas siriricas neuróticas. Basta uma olhadinha nas redes sociais pra comprovar o que digo. Uma fã facilmente se transforma num poço de raiva e preconceito quando se sente ameaçada, ou melhor (ou pior?), quando seu ídolo está sendo ameaçado.

notem o último comentário, o terceiro de cima pra baixo. deselegante, não?

Percebam uma coisa: é sempre o OUTRO que tem inveja, não? Você nunca diz “eu tenho inveja”, mesmo porque esta palavra tem um poder devastador na sociedade atual. As pessoas se arrepiam apenas ao ouvi-la, então ninguém gosta de encher a boca com a tal.

Eu desconfio de qualquer coisa que só os outros tenham. Acho estranho uma coisa assim.

Essas coisas.

Parafraseando o velho e morto Sartre, “a inveja são os outros”.

E eu acho muito estranho uma coisa dessas.

Tenho inveja negra de quem não tem inveja.

[CATO ALBERICO RIBEIRO]

Anúncios
Etiquetado , , , ,

Um pensamento sobre “inveja cromática e o sistema imunológico da burrice

  1. Anna disse:

    Adorei! É sempre o que penso. Acho uma das coisas mais engraçadas essas desculpas de fãs, tudo eles alegam que é inveja. Rsrs.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: