anovo (partita #19 adagietto tempo semplice calando, ben marcato)

Porque o ano vai acabar mesmo e não tem nada que a gente pode fazer pra ele não acabar.

É simples assim.

Um acaba porque outro tem que começar. Sempre assim. É a praga da temporalidade. O diagrama linearizado do devir. Esta tentativa, sempre frustrante, sempre em movimento, de colocar a zona de transformações e mudanças numa linha reta, fazendo-nos crer que o tempo tem mesmo que andar de trás para frente, sempre numa tediosa linha reta, como se ele, o tempo, não tivesse mais nada de interessante pra fazer da vida.

Esforço.

Manter-se sutil.

Eliminar grosserias.

Aparar arestas.

Resolução de ano novo: não fazer resoluções.

Todo ano.

Novo.

[CATO ALBERICO RIBEIRO]

Anúncios
Etiquetado , ,

5 pensamentos sobre “anovo (partita #19 adagietto tempo semplice calando, ben marcato)

  1. Tulio disse:

    dentro do tedioso tempo e de sua prática teoria da relatividade, do devir, a tendência é seguir e aceitar o fluxo irreversível da mudança dentro da mesmisse.

  2. catoalberico disse:

    incessante devir.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: